ÚLT POSTS

PUBLICIDADE


Esses dias conversando com alguns amigos sobre BBB, cancelamento e julgamento, eu me deparei com dias de reflexões sobre o BBB passado e todas as minhas atitudes em relação a isso.
Na edição de 2021, nos deparamos com Karol Conka, Lumena, Lucas, Juliette e vários outros participantes que julgaram muito e também foram julgados.


Aqui fora, infelizmente eu fiz parte de galera do cancelamento. Sempre tentei ao meu máximo não julgar o próximo e advinha o que eu mais fazia? Apontava o dedo e torcia para pessoa se ferrar. E com essa atitude eu esqueci o mais importante de TUDO: Quem sou eu para apontar o dedo para alguém quando eu mesma já tomei muitas atitudes das quais eu não me orgulho? E mesmo se não tivesse tomado, isso não me da o direito de apontar o dedo para ninguém. 

Eu reclamava sempre que a Lumena era extremamente agressiva e não ouvia o próximo, só que eu já fui a Lumena, também reclamava da Karol que entendia tudo errado e ficava puta com coisas nada a ver, só que eu me esqueci que eu também já fui a Karol Eu simpatizava demais com a dor da Juliette e do Lucas dentro do programa porque eu sabia como que dói você não ser ouvida, compreendida, mas qual o motivo de eu nunca ter parado pra pensar que talvez a Karol e a Lumena carregassem tantos traumas na vida que as transformaram no que elas são? Agora nos deparamos com a Naiara Azevedo sempre transformando tudo sobre ela e eu também já fui assim. Confesso que é um saco viver com pessoas assim, mas não cabe a mim como ser humano apontar o dedo e julgar. Eu posso sim e tenho todo direito de não gostar das atitudes das pessoas, mas julgá-las? Não.


Natália por exemplo, uma mulher preta, que teve uma vida extremamente difícil e provavelmente foi vitima de piada por causa do vitiligo. Uma mulher que tem medo da rejeição, que sente a dor de ser preta e solitária, mas infelizmente só é taxada como louca. Mas há os que dizem que ela votou em Bolsonaro, que não devemos ter pena de uma pessoa assim. Infelizmente há pessoas que votaram no Bolsonaro porque além de terem uma enorme falta de informação e conhecimento sobre o assunto política, essas pessoas também esperavam muito por uma mudança, ou talvez elas só viram em Bolsonaro tudo que elas viam nelas e se indetificaram. Eu estou longe de apoiar ou ficar do lado de quem votou em Bolsonaro, mas vamos ser honestos e deixar bem claro que os juízes da internet fazem questão de pesquisar a fundo sobre o passado da pessoa trazendo a tona coisas que muitas vezes deixaram de ser relevantes.
Sei que o BBB é um jogo de comportamento e julgamentos, mas uma coisa é julgar a forma que a pessoa joga, outra coisa completamente diferente é apontar e desumanizar a pessoa.


Eu tenho uma pergunta para todas as pessoas que estão lendo esse post e é uma pergunta bem simples. Por acaso vocês são os mesmos que foram 2 anos atrás? 5 anos atrás? Acredito que a maioria vai dizer que não. E é sobre isso. Não devemos julgar pessoas pelos erros passados, mas sim não concordar com erros atuais, porque a partir do momento que apontamos o dedo, estamos nos igualando a pessoas e situações que tanto queremos nos diferir.

Demorou, mas eu aprendi e ainda aprendo que o fato de eu não querer julgar alguém, não significa que eu não vá julgar. Eu sou humana, eu cometo erros, e sei que criticas podem ser construtivas e tudo bem, mas elas não podem ser destrutivas. Esse é um breve post sobre pensamentos que tive conversando com amigos incríveis que eu tenho que me ajudam muito mesmo sem saber, na minha jornada nessa terra.


Um beijo para todos, especialmente para minha amiga Taiane Sombra e Livia Brazil


COMPARTILHE

Comente pelo Facebook!

Um Comentário

  1. Acho que somos pessoas e pessoas são contraditórias. O importante é fazer o exercício que você propõe no texto, porque identificar é o primeiro passo para a mudança. Se todo mundo ficar de olho em si mesmo (não nos outros), as coisas melhoram nesse sentido.

    Um beijo,
    Fernanda Rodrigues | contato@algumasobservacoes.com
    Algumas Observações
    Projeto Escrita Criativa

    ResponderExcluir

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *